Modelo Pedagógico

MODELO PEDAGÓGICO PRÓPRIO

mpO curso de mestrado em Pedagogia do Elearning [MPEL] possui um modelo pedagógico próprio, especificamente concebido para o ensino virtual na Universidade Aberta.
Este modelo baseia-se nos seguintes princípios:

  • Ensino centrado no estudante, o que significa que o estudante é activo e responsável pela construção do conhecimento;
  • Ensino baseado na flexibilidade de acesso à aprendizagem (conteúdos,  actividades de aprendizagem, grupo de aprendizagem) de forma flexível, sem imperativos temporais ou de deslocação, de acordo com a disponibilidade do estudante. Este princípio concretiza-se na primazia da comunicação assíncrona, o que permite a não-coincidência de espaço e não-coincidência de tempo, já que a comunicação e a interacção se processam à medida que é conveniente para o estudante, possibilitando-lhe tempo para ler, processar a informação, reflectir e, então, dialogar ou interagir (responder).
  • Ensino baseado na interacção diversificada, quer estudante-professor, quer estudante-estudante, quer ainda entre o estudante e os recursos de aprendizagem, sendo socialmente contextualizada.

Com base nestes princípios, encontrará dois elementos vitais no seu processo de aprendizagem:

  • Classe Virtual: O estudante integrará uma turma virtual onde têm acesso os professores do curso e os restantes estudantes. As actividades de aprendizagem ocorrem neste espaço virtual e são realizadas online, com recurso a dispositivos de comunicação. Deve ser entendida como um espaço multi-funcional que agrega uma série de recursos, distribuídos por diversos espaços de trabalho colectivos e onde se processa a interacção entre professor- estudante e estudante-estudante.  A comunicação é essencialmente assíncrona e, por isso, baseada na escrita.
  • Contrato de Aprendizagem: O Professor de cada unidade curricular irá propor à turma um contrato de aprendizagem. Neste contrato está definido um percurso de trabalho organizado e orientado com base em actividades previstas previamente, apoiando-se na auto-aprendizagem e na aprendizagem colaborativa. Com base nos materiais de aprendizagem organizados e disponibilizados, o docente organiza e delimita zonas temporais de auto-aprendizagem (com base em documentos, bibliografia, pesquisa, análise, avaliação, experimentação de ferramentas, realização, etc) e zonas de interacção diversificada na turma virtual (seminário), intra-grupo geral de alunos, intra-pequenos grupos de alunos, ou entre alunos e professor.

Poderá Consultar o Modelo Pedagógico aqui.

TEMPO DEDICADO AO ESTUDO

Neste curso, aprender a distância numa classe virtual implica que não se encontrará nem mesmo local que os seus professores e colegas, nem à mesma hora, ou seja, é uma aprendizagem que lhe dá flexibilidade porque é independente do tempo e do local onde se encontram professores e estudantes.

Naturalmente que tal implica um boa organização do tempo dedicado ao estudo e à aprendizagem. Por isso, cada unidade curricular tem definido o número de horas de estudo e trabalho efectivo que se esperam de si: as unidades de ECTS.

Na Universidade Aberta cada unidade de crédito (1 ECTS) corresponde a 26 horas de trabalho efectivo de estudo, de acordo com o Regulamento de Aplicação do Sistema de Unidades de Crédito ECTS da Universidade Aberta, o que inclui, por exemplo, a leitura de documentos diversos, a resolução das actividades online e offline, a leitura de mensagens, a elaboração de documentos pessoais, o desenvolvimento de projectos, a participação nas discussões assíncronas e o trabalho requerido para a avaliação e classificação.

RECURSOS DE APRENDIZAGEM

Nas diferentes unidades curriculares ser-lhe-à solicitado que trabalhe e estude apoiando-se em diversos materiais e recursos de aprendizagem. Estes materiais são muito diversificados podendo assumir vários formatos: livros, textos escritos, apresentações powerpoint, recursos web, objectos de aprendizagem, vídeos, simulações, etc. Embora alguns desses recursos sejam digitais e fornecidos online no contexto da classe virtual, existem outros, como livros, que deverão ser adquiridos por si numa livraria antes do curso se iniciar, para garantir a sua aprendizagem no momento em que vai necessitar desse recurso. Esta informação será enviada pela coordenação do curso antes do curso se iniciar.

AVALIAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO

A avaliação em cada uma das unidades curriculares  implica a coexistência de duas modalidades:

  • avaliação contínua (mínimo 60%);
  • avaliação final (até 40%);

A avaliação assume uma diversidade de possibilidades, nomeadamente, os portfolios, projectos individuais e de equipa, ensaios, resolução de problemas, estudos de caso, participação em discussões, relatórios de pesquisas, etc. de acordo com a especificidade das competências a desenvolver e a natureza dos conteúdos em causa.

A avaliação em cada unidade curricular é ponderada entre a avaliação contínua e uma componente de avaliação somativa final, realizada no final de cada unidade curricular, podendo contemplar a elaboração de artigos/ensaios, trabalhos, artefactos digitais, projectos, a apresentação e discussão de trabalhos, relatórios, etc, de acordo com o definido pela equipa docente em articulação com o coordenador do mestrado.

As classificações finais de cada unidade curricular deverão ser expressas numa escala numérica de 0 a 20, correspondendo as classificações inferiores a 10 à reprovação.

A aprovação na parte curricular do curso requer aprovação em todas as unidades curriculares, com uma classificação igual ou superior a 10 valores.

14 thoughts on “Modelo Pedagógico

Add yours

  1. Prezada Paula,

    obrigada pelo seu interesse. As candidaturas abrem quase sempre em Maio. Por isso aconselho ou a visitar este site ou a nossa página do facebook onde anunciamos a abertura.
    Ficamos aguardando
    Um abraço de Portugal

  2. Prezada professora,

    ao terminar o mestrado em pedagogia do e-learning, o aluno estará habilitado à cursar o doutorado em Educação, pela universidade?

    E após o doutorado, há algum programa diferenciado? (No Brasil, há o pós doutorado, livre docência)

  3. Prezada colega Siany,
    desculpe se atravesso sua conversa com a professora Lina, mas não pude deixar de opinar.
    No Brasil, não há mestrados ou doutorados à Distância, exceto uma meia dúzia que se intitula ‘mestrado profissional’, abertos com prioridade, para professores da rede pública de ensino. Para o reconhecimento do diploma, é necessário que consulte a Capes. Segundo tenho notado, será necessário juntar todos os documentos referentes à viagem, estadias, refeição, morada, currículo de professores, recibo, enfim, toda a documentação que comprove sua ida à universidade, além de defesa da tese/dissertação, com toda a documentação comprobatória.
    É importante dizer que a grade curricular, deverá ter no mínimo, 75% de conteúdo, daquela titularidade semelhante brasileira. Além da embaixada brasileira, no país da universidade, reconhecer o papel como real, legalmente, dentro do país de origem.
    Infelizmente, nada garante que terá o reconhecimento. Alguns colegas, aproveitando-se do acordo do Mercosul, reclamam que o Brasil, não reconhece diplomas argentinos, paraguaios, etc. Alegando fraude.
    Ademais, prezada colega, se é o que quer, faça o curso. O diploma é um papel importante, sim, mas o conhecimento adquirido, ninguém poderá tirar de você. Nenhum órgão oficial, nenhuma lei, ninguém. Quem sabe no futuro, abra os mestrados em EaD no Brasil. Já pensou, você poderia ser uma professora ou tutora das primeiras turmas? Invista em você, na sua carreira, no seu futuro.

  4. Boa Tarde Lina, a tempos sonho com este mestrado e espero muito, muitissimo ser selecionada, você sabe de algum aluno brasileiro que já fez e reconheceu o diploma aqui no Brasil?

    Atenciosamente,

    Abraços

  5. Olá Fabiano,

    Confirmamos que é possível os estudantes estrangeiros candidatarem-se.
    Obrigado pelo seu interesse.

  6. Profª Lina, esse mestrado aceita aluno estrangeiro? No caso, Brasileiro?
    abração
    Fabiano

  7. Olá Alice,
    Agradecemos o seu interesse. Não há sessões presenciais obrigatórias a não ser a defesa da dissertação no final do 2º ano. Existem sim iniciativas presenciais (eventos, workshops, a Conferência myMPeL —) mas não-obrigatórios.
    Saudações
    Lina Morgado

  8. Prezada Coordenadora Lina,

    Sonho com esse curso, vou me candidatar e espero ser selecionada!

    Minha dúvida é quanto ao número de encontros presenciais, quantos serão?

    Saudações,

    Alice Brandão

  9. Viva Geane

    A parte de construção da tese é a distância com um ou outro seminário de orientação presencial. Mas isso fica ao critério do orientador. Agora, a defesa da tese é mesmo presencial.
    Obrigada pelo seu interesse.
    Até breve
    Lina Morgado

  10. Olá

    Uma dúvida, vi que a parte curricular do curso é totalmente a distância e, em relação a parte da construção de tese, pesquisa, preparação, etc. é semi-presencial?
    Abraços.
    Geane.

  11. Caro Hélder
    Esperamos abrir as candidaturas durante o mês de Novembro/Dezembro. Obrigada pelo interesse.
    Saudações
    Lina Morgado

  12. Seria possível saber qual a data prevista para a abertura de candidaturas neste curso?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: